Eficiência energética na indústria: confira as tendências do setor

imagem Eficiência energética na indústria: confira as tendências do setor

No cenário atual, a busca pela eficiência energética na indústria transcende a melhoria operacional ou redução de custos. Ela representa um marco fundamental na jornada de transição para uma matriz energética mais sustentável e menos dependente de combustíveis fósseis. 

Tendo em vista que a indústria consome uma parcela significativa da energia gerada em um país, qualquer avanço em eficiência energética neste setor tem um impacto amplificado, contribuindo decisivamente para a diminuição do consumo energético nacional e, por extensão, para a redução das emissões de gases de efeito estufa.

Com a evolução da indústria 4.0 chegando com força total, o consumo de eletricidade tende a ser um desafio cada vez maior, afetando significativamente a competitividade. Por exemplo, segundo uma pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)¹, o custo da energia elétrica é o maior obstáculo enfrentado pelas indústrias paulistas. 

Diante deste cenário, promover o uso racional da eletricidade torna-se crucial. Existem principalmente dois caminhos para a redução dos custos energéticos: diminuir o preço do R$/MWh ou reduzir o consumo de energia. 

Este artigo focará em estratégias para reduzir o consumo de energia por meio de tecnologias e práticas que garantam eficiência energética na indústria sem comprometer o rendimento das operações. Confira e tire suas dúvidas!

O que é eficiência energética na indústria?

A eficiência energética na indústria significa usar equipamentos que gastam eletricidade de forma racional e aplicar medidas para reduzir ainda mais esse consumo. É uma forma inteligente de manter a produção industrial em alta sem desperdiçar energia elétrica, o que é bom para a empresa e para o meio ambiente.

O maior desafio para a eficiência energética na indústria é que diversos processos nas fábricas são conhecidos por depender do alto consumo de energia, por exemplo:

  • a operação de maquinário pesado, como prensas, fornos industriais e sistemas de refrigeração, demanda uma quantidade alta de energia para funcionar;
  • a refrigeração industrial em áreas como câmaras frias ou estufas também contribui para o consumo total de energia; 
  • a iluminação é necessária para garantir a segurança e a eficiência dos trabalhadores, especialmente em locais que funcionam 24 horas.

Como resultado, a estimativa é de que a indústria responda por mais de 30% do consumo final de energia e quase 40% da eletricidade consumida em todo o Brasil, segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Apesar desses números, não se trata de um cenário irreversível. Na realidade, cada operação da indústria está sujeita às medidas para resolver a ineficiência energética, com o benefício de não comprometer a qualidade ou segurança da produção.

Por que ter atenção com a eficiência energética na indústria? 

Porque ela é crucial não apenas para a sustentabilidade ambiental, mas também para a operacionalidade e lucratividade das empresas. 

A utilização de equipamentos obsoletos ou com defeito pode levar a uma série de desafios significativos, incluindo paradas frequentes na produção, que interrompem o fluxo de trabalho e afetam diretamente a produtividade.

Além disso, a ineficiência energética desses equipamentos pode resultar em um aumento considerável nos custos operacionais, devido ao consumo excessivo de energia. 

Outro problema crítico é a perda de produção, que pode ocorrer devido a falhas inesperadas de equipamentos, reduzindo a capacidade de atender às demandas do mercado e comprometendo a competitividade da empresa.

Como a indústria pode contribuir com a eficiência energética?

Desde medidas simples, como manutenção preventiva, até mudanças mais profundas na maneira como a energia é consumida, existem diversas soluções disponíveis para aumentar a eficiência energética da indústria.

Abaixo, estão as nossas sugestões que podem fazer a diferença no dia a dia das fábricas:

  • implementação de um sistema de gerenciamento de energia inteligente para monitorar o consumo de energia em tempo real;
  • uso da inteligência de dados para analisar o desempenho energético de equipamentos, identificando áreas de ineficiência e oportunidades de melhoria;
  • retrofit de equipamentos e instalações para modelos mais eficientes em termos energéticos, reduzindo a conta de energia e prolongando a vida útil dos ativos;
  • manutenção preventiva para garantir o bom funcionamento dos equipamentos e evitar perdas de energia devido a falhas ou degradação do maquinário;
  • realização de auditorias energéticas regulares para avaliar o consumo atual de energia e identificar oportunidades de otimização, assegurando que a empresa mantenha operações energeticamente eficientes
  • políticas de eficiência energética e treinamento dos funcionários para promover uma cultura organizacional focada na conservação de energia e na adoção de práticas sustentáveis.

A implementação das medidas na indústria passa por um estudo das necessidades de cada ambiente e objetivos da empresa. Além disso, vale a pena que os gestores considerem as oportunidades oferecidas pelas políticas governamentais de incentivos. 

Empresário e conceito de eficiência energética nas indústrias

Quais os programas do governo que incentivam a eficiência energética no Brasil?

Existem várias iniciativas governamentais que fornecem suporte e recursos para empresas que buscam melhorar seu desempenho energético. Abaixo, destacamos alguns desses programas. Saiba para qual das iniciativas sua empresa está qualificada para receber apoio!

Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) 

Coordenado pelo Inmetro, o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) fornece informações sobre a eficiência energética de equipamentos. Isso permite que as empresas escolham máquinas com o menor total cost of ownership na hora da compra.

Programa de Conservação de Eletricidade (Procel) 

O Procel é um programa para desenvolver ações de conservação de energia elétrica e combate ao desperdício. Ele beneficia todas as empresas que consomem energia elétrica, incluindo as industriais.

Uma das vantagens do programa é o “Selo PROCEL”, que é um tipo selo de eficiência energética, pois classifica os produtos entre “A” e “E” — do mais eficiente para o menos eficiente do ponto de vista do consumo de energia elétrica.

Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural (Conpet) 

O Conpet é um programa da Petrobrás para promover a racionalização do uso dos derivados do petróleo e do gás natural, por meio de ações de conscientização e de projetos de eficiência energética. O programa é destinado a todas as empresas que utilizam derivados do petróleo e do gás natural.

Programa de Apoio a Projetos de Eficiência Energética (Proesco) 

Coordenado pelo BNDES, o Proesco é destinado a empresas que têm projetos de eficiência energética. Ele oferece apoio financeiro a esses projetos, o que pode facilitar a implementação de medidas de eficiência e contribuir para a sustentabilidade ambiental.

PotencializEE 

O PotencializEE tem como objetivo impulsionar a descarbonização e o crescimento industrial por meio da eficiência energética. Seu objetivo é gerar uma economia de pelo menos R$ 10 bilhões e a redução de cerca de 4,5 MtCO₂e (milhão de toneladas de CO₂ equivalentes) até 2050

Como a GreenYellow pode aumentar a eficiência energética da sua indústria?

No Brasil desde 2013, a GreenYellow é uma empresa especializada em transição energética que também opera centenas de projetos de eficiência energética em diversos segmentos.

Um dos conjuntos de soluções da GreenYellow é o Shift Efficiency, que otimiza o consumo de energia mantendo o mesmo nível de rendimento útil das operações da empresa. 

Este conjunto de soluções inclui a implementação de equipamentos de alta eficiência energética e a revitalização de sistemas existentes, com um foco especial em aplicações industriais como refrigeração industrial, sistemas de ar-comprimido, motores e sistemas de calor.

As soluções do Shift Efficiency são personalizadas e planejadas sob medida, focadas no uso racional das operações que consomem energia elétrica.

Além disso, a GreenYellow acompanha cada projeto desde a análise inicial e estudo de viabilidade até a implantação completa. 

Adotamos um modelo de negócio ‘as a service’, que inclui:

  • financiamento;
  • operação;
  • manutenção;
  • garantias de performance do sistema.

Isso permite que nossos clientes se beneficiem de melhorias de eficiência energética sem a necessidade de investimento inicial pesado.

Case de sucesso: Kim Pães

Um exemplo de eficiência energética que ajuda a entender como a atuação da GreenYellow é a parceria com a Kim Pães, empresa brasileira com mais de 35 anos de atuação no mercado alimentício, reconhecida por fornecer pães e bolos industrializados. 

No projeto desenvolvido para a Kim Pães, a nossa equipe focou na otimização da iluminação, aspecto fundamental para o funcionamento de qualquer instalação. 

Foram substituídas 631 lâmpadas e 218 luminárias por modelos de alta eficiência energética, além de adequar os níveis de iluminância de acordo com a norma NBR ISO 8995-1. Os resultados alcançados não poderiam ter sido melhores:

  • economia de 27% com iluminação;
  • 105 MWh de economia anual no consumo de energia. 
  • economia financeira de 50 mil reais por ano;
  • 10 toneladas de CO2 evitadas anualmente.

O projeto com a Kim Pães demonstra o impacto positivo que a implementação de soluções de eficiência energética pode ter não apenas no ambiente operacional das empresas. Então, aproveite nossas dicas de como promover a eficiência energética na indústria!

Com a eficiência energética na indústria se tornando uma prioridade cada vez mais evidente, é crucial que as empresas adotem medidas proativas para otimizar seu consumo de energia. 

Autoprodução é o futuro

No entanto, é importante reconhecer que reduzir o consumo de energia é apenas uma parte da equação. Para alcançar uma redução efetiva nos custos de energia, é necessário abordar também o custo do R$/MWh. 

Uma maneira de fazer isso é explorar fontes de energia renovável e o mercado livre de energia, ambiente no qual as empresas têm mais controle sobre suas fontes de energia e custos associados.

Para saber mais sobre como reduzir o custo do R$/MWh e impulsionar a eficiência energética em sua indústria, confira nosso artigo sobre autoprodução de energia.

Tenha a melhor performance com o mínimo de consumo! Fale com a equipe da GreenYellow e vamos começar o seu projeto de eficiência energética.

¹ https://www.cnnbrasil.com.br/economia/custo-da-energia-e-maior-obstaculo-a-competitividade-da-industria-de-sp-diz-pesquisa-da-fiesp/

Posts relacionados

Case de sucesso de empresa sustentável: conta de energia em baixa na Rede Assaí

Case de sucesso: eficiência energética inteligente para o Grupo Casas Bahia

O papel das empresas na luta contra as mudanças climáticas

Transforme seu negócio com o marketing verde: descubra o que é, vantagens e exemplos

Economizar energia com inovação: o impacto das soluções de eficiência energética na Leroy Merlin

Eficiência energética na indústria: confira as tendências do setor

GreenYellow fecha parceria com Enerzee para expandir atuação no mercado de telhados C&I